a
This site uses cookies. By continuing to navigate the site, you accept the way we use this information. Yes, i understand Opt out from Google
Click here for more details
x

Prevenindo o cancro da pele

O cancro da pele é dos tipos de cancro mais facilmente evitável. Como o cancro da pele pode ser facilmente observado à vista desarmada, pode ser detetado precocemente. Para além disso, o seu maior fator de risco, a exposição a radiação ultravioleta (UV), pode ser reduzido com alterações de comportamento em relação à exposição solar.

As principais medidas de proteção contra a radiação UV incluem: usar vestuário que forneça proteção solar, evitar a exposição solar direta entre as 11 e 15 horas durante o verão (quando a radiação UV solar atinge o seu pico), procurar a sombra e aplicar regularmente protetor solar.

Indivíduos com olhos azuis, cabelo ruivo ou louro e pele clara que sofre queimaduras solares com facilidade e que dificilmente bronzeia com a exposição solar, têm um maior risco de desenvolvimento de cancro da pele.

Especial cuidado deve ser tomado para proteger as crianças, pois a sobre-exposição solar durante a infância aumenta o risco de desenvolver cancro da pele ao longo da vida.

A prevenção primária consiste na inibição do desenvolvimento da doença antes que esta ocorra e, no caso do cancro da pele, tal consiste principalmente em limitar a exposição aos raios UV solares.

Existem diferentes tipos de exposição solar:

1. Exposição solar ocasional – tempo passado ao ar livre, em dias ensolarados, durante as atividades da rotina diária.
2. Exposição solar recreativa – tempo passado a desfrutar de atividades recreativas ou desportivas ao ar livre.
3. Exposição solar ocupacional – tempo passado a trabalhar ao ar livre (agricultores, pescadores, nadadores-salvadores, carteiros, pessoal de manutenção, etc.).
4. Exposição solar intencional – tempo passado ao ar livre com a intenção deliberada de obter um bronzeado solar.

A prevenção secundária consiste na detecção do cancro da pele nas suas fases iniciais, para que possa ser tratado com sucesso. Essa prevenção envolve o autoexame regular, o conhecimento dos seus próprios fatores de risco e a consulta regular por um dermatologista para um “check-up” à pele.